Última hora

Última hora

Rei Filipe VI preside ao Dia de Espanha sem a presença dos líderes catalão e basco

O Rei Filipe VI, de Espanha, presidiu esta segunda-feira, pela terceira vez — o segundo desde que assumiu a coroa — às celebrações do dia da

Em leitura:

Rei Filipe VI preside ao Dia de Espanha sem a presença dos líderes catalão e basco

Tamanho do texto Aa Aa

O Rei Filipe VI, de Espanha, presidiu esta segunda-feira, pela terceira vez — o segundo desde que assumiu a coroa — às celebrações do dia da “Hispanidade”. Com a questão da eventual independência da Catalunha a dominar a atualidade em Espanha, foi sem surpresa que o presidente em funções da região autonómica catalã não esteve presente.

Para além do independentista catalão Artur Mas, também os presidentes autonómicos do País Basco, Iñigo Urkullu, e o de Navarra, Uxue Barkos, estiveram ausentes das festividades do Dia Nacional de Espanha.

 

Dia de Espanha

O 12 de outubro foi instituído como o Dia da "Hispanidade" tendo como referência a chegada de Colombo à América. Terá sido neste dia, em 1492, que o marinheiro Rodrigo de Triana avistou pela primeira vez o "novo mundo" e gritou "terra!" A expedição havia largado pouco mais de dois meses antes de Palos, na Andaluzia, e o primeiro pedaço da América a ser pisado terá sido uma das ilhas das Bahamas.

Mais de 520 anos depois de Cristóvão Colombo ter descoberto o então “novo mundo” — terá sido a 12 de outubro de 1492 que o marinheiro hoje em dia, a América —, 53 aviões, 48 veículos e cerca de 3500 militares – mais 400 que no ano passado — desfilaram em Madrid, com epicentro na Praça Neptuno (ou Cánovas del Castillo), onde foi hasteado o estandarte de Espanha, dando início à parada militar.

Pela primeira vez, a NATO associou-se às festividades, com a bandeira da Aliança do Atlântico Norte também hasteada. O desfile militar foi encerrado pela patrulha Águia, que tingiu os céus da capital espanhola com as cores nacionais.

Felipe VI e Letizia chegaram à Praça Neptuno de Rolls Royce, antecedidos de um cortejo da Guarda Real a cavalo. Ao lado do casal real na tribuna, estiveram as filhas, a princesa Leonor e a Infanta Sofia, que haviam chegado numa outra viatura.

Após a parada militar, Felipe e Letizia ofereceram a tradicional receção no Palácio Real, para a qual estavam convidadas quase 2000 pessoas. O orçamento das celebrações deste ano do Dia da “Hispanidade”, sem incluir os gastos com o desfile da Força Aérea, ultrapassou os 800 mil euros.

O Dia da “Hispanidade” é também celebrado nas antigas comunidades espanholas além-mar. Na Argentina, foi batizado como o Dia do Respeito e da Diversidade Cultural; No Chile, celebra-se o Dia do Encontro de Dois Mundos, por referência à “descoberta” da América; e na Nicarágua e na Venezuela, chama-se o Dia da Resistência Indígena. Nas Bahamas, celebra-se o Dia do Descobrimento.