Última hora

Última hora

Club Colectiv Roménia: Número de mortos pode duplicar

Milhares de pessoas prestaram solidariedade, nas ruas de Bucareste, na Roménia, para com as vítimas do incêndio no “Club Coletiv”, uma antiga fábrica

Em leitura:

Club Colectiv Roménia: Número de mortos pode duplicar

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas prestaram solidariedade, nas ruas de Bucareste, na Roménia, para com as vítimas do incêndio no “Club Coletiv”, uma antiga fábrica de calçado, que matou, até ao momento, 30 pessoas.

Um número que as autoridades romenas dizem que pode mesmo duplicar já que há 35 pessoas internadas em estado crítico. Segundo o Secretário de Estado do Interior romeno permaneciam hospitalizadas, este domingo, cerca de 140 pessoas.

A tragédia traz a lume questões recorrentes no país:

“As autoridades fecham os olhos, os subornos chegam ao topo e tudo parece normal, toda a gente está feliz e espera que não aconteça nada. Mas acontece!” – O desabafo de um dos participantes na “marcha”.

Outro fala de experiências idênticas pelas quais passou:

“Este não é o primeiro caso envolvendo fogo-de-artifício, eu sei de dois outros incidentes – um concerto numa fábrica deserta, similar a esta, duas pessoas ficaram feridas, foi há mais de um ano e há 3 anos, um desses fogos-de-artifício utilizados nos palcos atingiu-me no rosto quase me queimava os olhos e o cabelo.”

A tragédia ocorreu sexta-feira, num concerto de lançamento de um álbum de uma banda local, “Goodbye to Gravity”, que perdeu dois elementos no incêndio. Mais de 300 pessoas assistiam ao evento, com um espetáculo de pirotecnia, que terá provocado um incêndio ao qual muitos não conseguiram escapar por haver apenas uma saída.

De acordo com fontes polícias, as irregularidades detetadas no local eram muitas. A casa não tinha sequer licença para realizar concertos ou espetáculos de pirotecnia.