This content is not available in your region

ONU considera ilegal reclusão de Julian Assange

Access to the comments Comentários
De  Miguel Roque Dias  com Reuters; AFP; Lusa
ONU considera ilegal reclusão de Julian Assange

<p>As Nações Unidas consideram ilegal a reclusão do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, na embaixada do Equador, em Londres.</p> <p>A decisão partiu de um grupo de trabalho da <span class="caps">ONU</span> sobre a detenção arbitrária.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr"><span class="caps">BREAKING</span>: UN releases statement saying that <a href="https://twitter.com/hashtag/Assange?src=hash">#Assange</a> decision is 'legally binding' <a href="https://t.co/0KCGVrtTJV">https://t.co/0KCGVrtTJV</a> More: <a href="https://t.co/Mb6gXlz7QS">https://t.co/Mb6gXlz7QS</a></p>— WikiLeaks (@wikileaks) <a href="https://twitter.com/wikileaks/status/695274844531879937">February 4, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>As autoridades suecas, em comunicado, afirmam que o grupo chegou a uma conclusão diferente da das autoridades judiciais do país e que não tem influência no caso em que Assange é suspeito de abusos sexuais.</p> <p>O advogado de Assange, Per Samuelson, afirma que “a decisão não é formalmente vinculativa” e as autoridades suecas são “livres para negligenciá-la e ir contra ela.” Diz ainda que, no entanto, será impossível a Suécia fazer isso pois de acordo com a interpretação da <span class="caps">ONU</span> da lei sueca, “Assange está detido há três anos e meio e isso é superior à pena máxima que ele pode incorrer se ele for condenado na Suécia.”</p> <p>Julian Assange, de 44 anos, está recluso na embaixada do Equador desde 2012, quando o país lhe concedeu asilo, depois das autoridades do Reino Unido terem decidido entregá-lo às autoridades da Suécia, onde é suspeito de crimes sexuais.</p> <p>Em 2014 apresentou queixa ao painel da <span class="caps">ONU</span> por considerar que a sua reclusão na embaixada representava uma detenção ilegal.</p>