Última hora

Última hora

ONU considera ilegal reclusão de Julian Assange

As Nações Unidas consideram ilegal a reclusão do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, na embaixada do Equador, em Londres. A decisão partiu de um

Em leitura:

ONU considera ilegal reclusão de Julian Assange

Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas consideram ilegal a reclusão do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, na embaixada do Equador, em Londres.

A decisão partiu de um grupo de trabalho da ONU sobre a detenção arbitrária.

As autoridades suecas, em comunicado, afirmam que o grupo chegou a uma conclusão diferente da das autoridades judiciais do país e que não tem influência no caso em que Assange é suspeito de abusos sexuais.

O advogado de Assange, Per Samuelson, afirma que “a decisão não é formalmente vinculativa” e as autoridades suecas são “livres para negligenciá-la e ir contra ela.” Diz ainda que, no entanto, será impossível a Suécia fazer isso pois de acordo com a interpretação da ONU da lei sueca, “Assange está detido há três anos e meio e isso é superior à pena máxima que ele pode incorrer se ele for condenado na Suécia.”

Julian Assange, de 44 anos, está recluso na embaixada do Equador desde 2012, quando o país lhe concedeu asilo, depois das autoridades do Reino Unido terem decidido entregá-lo às autoridades da Suécia, onde é suspeito de crimes sexuais.

Em 2014 apresentou queixa ao painel da ONU por considerar que a sua reclusão na embaixada representava uma detenção ilegal.