This content is not available in your region

Síria: Presidente Assad quer recuperar controlo de todo o país

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Síria: Presidente Assad quer recuperar controlo de todo o país

<p>A chamada Força de Defesa Civil da Síria divulgou, esta sexta-feira, imagens do bairro de Sakba, a leste de Ghouta, minutos depois de ter sido alvo de mais um bombardeamento. Ativistas locais falam em dezenas de civis feridos, mas ainda não há confirmação oficial sobre o número de mortos. Estes raides ocorrem depois de ter sido assinado, em Munique, um acordo para o fim das hostilidades. </p> <p>Estes raides ocorrem na mesma altura em que o presidente Bashar al-Assad, numa entrevista à <span class="caps">AFP</span>, garantiu que quer recuperar o controlo de todo o país.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Assad vows to retake whole of Syria: Full story <a href="https://t.co/iWau7yj8AP">https://t.co/iWau7yj8AP</a> <a href="https://t.co/UBnyAoyxcX">pic.twitter.com/UBnyAoyxcX</a></p>— <span class="caps">AFP</span> news agency (@AFP) <a href="https://twitter.com/AFP/status/698174473854386176">12 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Entretanto, 25 camiões do Programa Alimentar Mundial, da <span class="caps">ONU</span>, atravessaram esta sexta-feira a fronteira entre a Turquia e a Síria para levar toda a ajuda possível a quem, agora, não pode passar para o lado turco.<br /> A porta-voz da organização, Berna Cetin, explica que “se está a falar de dezenas de milhares de pessoas que estão a chegar à fronteira à procura de segurança e que fogem do conflito em Aleppo. O Programa Alimentar Mundial está a enviar todos os meses, centenas de camiões com bens de primeira necessidade para os deslocados”.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><span class="caps">WATCH</span> workers moving food into Syrian trucks that will travel to the border bringing food to millions in need. <a href="https://t.co/oEFSzatRKg">pic.twitter.com/oEFSzatRKg</a></p>— World Food Programme (@WFP) <a href="https://twitter.com/WFP/status/698175848453689345">12 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Como já não conseguem fugir para a Turquia, estes refugiados estão a concentrar-se em campos ainda em território sírio. Nesta altura são 30 mil, mas as organizações não governamentais acreditam que nos próximos dias podem chegar mais 40 mil pessoas. <br /> Desde que o exército de Assad, apoiado pelos russos, conseguiu, no início do mês, cortar a principal rota de abastecimento que a ligava Aleppo à Turquia são milhares os que fogem todos os dias.</p>