EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Síria: Presidente Assad quer recuperar controlo de todo o país

Síria: Presidente Assad quer recuperar controlo de todo o país
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A chamada Força de Defesa Civil da Síria divulgou, esta sexta-feira, imagens do bairro de Sakba, a leste de Ghouta, minutos depois de ter sido alvo

PUBLICIDADE

A chamada Força de Defesa Civil da Síria divulgou, esta sexta-feira, imagens do bairro de Sakba, a leste de Ghouta, minutos depois de ter sido alvo de mais um bombardeamento. Ativistas locais falam em dezenas de civis feridos, mas ainda não há confirmação oficial sobre o número de mortos. Estes raides ocorrem depois de ter sido assinado, em Munique, um acordo para o fim das hostilidades.

Estes raides ocorrem na mesma altura em que o presidente Bashar al-Assad, numa entrevista à AFP, garantiu que quer recuperar o controlo de todo o país.

Assad vows to retake whole of Syria: Full story https://t.co/iWau7yj8APpic.twitter.com/UBnyAoyxcX

— AFP news agency (@AFP) 12 fevereiro 2016

Entretanto, 25 camiões do Programa Alimentar Mundial, da ONU, atravessaram esta sexta-feira a fronteira entre a Turquia e a Síria para levar toda a ajuda possível a quem, agora, não pode passar para o lado turco.
A porta-voz da organização, Berna Cetin, explica que “se está a falar de dezenas de milhares de pessoas que estão a chegar à fronteira à procura de segurança e que fogem do conflito em Aleppo. O Programa Alimentar Mundial está a enviar todos os meses, centenas de camiões com bens de primeira necessidade para os deslocados”.

WATCH workers moving food into Syrian trucks that will travel to the border bringing food to millions in need. pic.twitter.com/oEFSzatRKg

— World Food Programme (@WFP) 12 fevereiro 2016

Como já não conseguem fugir para a Turquia, estes refugiados estão a concentrar-se em campos ainda em território sírio. Nesta altura são 30 mil, mas as organizações não governamentais acreditam que nos próximos dias podem chegar mais 40 mil pessoas.
Desde que o exército de Assad, apoiado pelos russos, conseguiu, no início do mês, cortar a principal rota de abastecimento que a ligava Aleppo à Turquia são milhares os que fogem todos os dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O flagelo sírio

Síria: Grupo Internacional de Apoio prepara ajuda humanitária imediata

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis