Última hora

Última hora

Eslovénia fecha fronteiras para travar migrantes

Desde a meia-noite, há mais barreiras erguidas na Europa. A Eslovénia fechou as fronteiras e só vai abrir excepções para situações de "emergência humanitária".

Em leitura:

Eslovénia fecha fronteiras para travar migrantes

Tamanho do texto Aa Aa

Desde a meia-noite, menos uma hora em Portugal continental, há mais barreiras erguidas na Europa. A Eslovénia fechou as fronteiras e só vai abrir excepções para situações de “emergência humanitária”.

A partir de agora, só os “estrangeiros que cumpram os requisitos para entrar no país” é que são aceites no território esloveno.

Eslovénia, Macedónia, Sérvia e Croácia constituem a chamada rota dos Balcãs, usada em particular pelos migrantes do Médio Oriente que querem chegar à Áustria, Alemanha e outros dos países mais ricos da União Europeia.

“A rota dos Balcãs está a fechar-se e isso significa que todos os países desta rota, incluindo a Grécia e em colaboração com a Turquia, vão mandar para trás todos os migrantes irregulares”, afirmou o primeiro-ministro esloveno, Miro Cerar.

Com o cerco mais apertado e cada vez mais obstáculos pela frente, mais de 10.000 migrantes desesperam à chuva e ao frio, em condições miseráveis, junto à fronteira da Grécia com a (antiga república jugoslava da) Macedónia.

As Nações Unidas já alertaram que o acordo de princípio entre a União Europeia e a Turquia, para despachar os migrantes que não podem pedir asilo para o território turco, é ilegal à luz das regras europeias e do direito internacional.