Última hora

Última hora

Síria, Iémen, Líbia e Nagorno-Karabakh dominam encontro da Organização para a Cooperação Islâmica

A situação na Síria, Iémen, Líbia e Nagorno-Karabakh vão estar no centro das atenções na cimeira da Organização para a Cooperação Islâmica .

Em leitura:

Síria, Iémen, Líbia e Nagorno-Karabakh dominam encontro da Organização para a Cooperação Islâmica

Tamanho do texto Aa Aa

A situação na Síria, Iémen, Líbia e Nagorno-Karabakh vão estar no centro das atenções na cimeira da Organização para a Cooperação Islâmica . O encontro decorre em Istambul, na Turquia na quinta e sexta-feira mas o encontro foi antecedido de uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos países membros. Na sessão de abertura, o líder da diplomacia turca, Mevlüt Çavuşoğlu, lembrou que “como responsáveis do mundo islâmico, é a altura de interromper o curso dos acontecimentos na Síria. Temos de fazer todos os esforços para retomar a paz. E é óbvio que a mudança não pode ser feita com Assad, que oprime o próprio povo a incita ao conflito sectário”.

O correspondente da euronews na Turquia, Bora Bayraktar, lembra que
“na reunião, que está a decorrer sob fortes medidas de segurança, vão ser discutidos também a crise dos refugiados, o terrorismo internacional e vários conflitos. Nestes encontros vão estar presentes também muitos especialistas.

Tawakkol Karman, a jovem do Iémen que em 2011 recebeu o Prémio Nobel da Paz, foi uma das convidadas para participar nos debates. A laureada explica que está nesta cimeira para pedir que se façam esforços claros na luta contra a tirania, a corrupção e terrorismo, uma vez que o terrorismo é o resultado da tirania e a corrupção é o resultado da falta de democracia, direitos do homem e desenvolvimento”.

A Organização para a Cooperação Islâmica existe desde 1969 e representa 56 Estados-membros.