Última hora

Em leitura:

Brasileirão 2016: Paulo Bento estreia-se no Cruzeiro com empate em casa

Desporto

Brasileirão 2016: Paulo Bento estreia-se no Cruzeiro com empate em casa

Publicidade

O antigo selecionador português de futebol, Paulo Bento, agora treinador do Cruzeiro, estreou-se no sábado (já madrugada de domingo, em Portugal) com um empate a dois golos no campeonato brasileiro. Pela frente, em jogo a contar para a segunda “rodada” do Brasileirão e com o jogador do Sporting Matheus Pereira na bancada (twit em baixo), a equipa de Belo Horizonte teve o Figueirense e chegou a estar a perder por 0-2.


Na primeira jornada, realizada na véspera de Paulo Bento desembarcar no Brasil e assumir o trabalho na Toca da Raposa, o Cruzeiro havia perdido (1-0) na visita ao Coritiba. A estreia do treinador português começou pior.

Aos 55 minutos, o “Time do Povo” sofreu o 0-2. O Figueirense, que na primeira jornada tinha empatado a zero, em casa, com o Ponte Preta, contou no Mineirão com a eficácia do jogo de cabeça do capitão Rafael Moura.

O Cruzeiro respondeu de imediato. Numa grande jogada individual, logo no minuto seguinte, José Élber reduziu e a “raposa” acreditou. Aos 63 minutos, Douglas Coutinho, de cabeça, fez o empate.

Com Paulo Bento, o Cruzeiro somou o primeiro ponto no campeonato. O treinador pede tempo para implementar as suas ideias no clube e mesmo no país, onde não existe o hábito de treinos à porta fechada e a imprensa já questionou o português sobre esta primeira mudança visível na forma de trabalhar na Toca da Raposa II, o centro de treinos do Cruzeiro.


“Uma equipa de futebol é sempre um processo inacabado. Há sempre algo para melhorar e por fazer. Todo o processo necessita de tempo. É verdade que no futebol não há muito tempo. Não temos muito tempo para treinar também, mas uma semana não dá para fazermos uma equipa nas condições que todos pretendemos”, explicou Paulo Bento, após o jogo de estreia pelo segundo clube da sua carreira de 10 anos como treinador.

O autor do primeiro golo do Cruzeiro reconheceu alguma “instabilidade” na equipa, mas revelou otimismo no futuro. “Tivemos uma início de primeiro tempo muito bom, criámos oportunidades, mas no último passe errámos. Depois de sofrermos golo, surge alguma instabilidade dentro de campo, o que não pode acontecer. Daqui para a frente, não podemos dar mais essas ‘bobeadas’, esses eros que estamos a cometer nos jogos, para que as vitórias possam surgir”, afirmou Élber.

Na próxima jornada, a terceira, a 26 de maio, o Cruzeiro visita o Santa Cruz, no Recife, adversário que soma uma vitória e um empate.

Artigo seguinte