Última hora

Em leitura:

China: familiares dos desaparecidos do voo MH370 protestam

mundo

China: familiares dos desaparecidos do voo MH370 protestam

Publicidade

Em Pequim, cerca de 30 familiares de passageiros desaparecidos do voo MH370 das Linhas Aéreas da Malásia entregaram esta sexta-feira uma petição ao ministério dos negócios estrangeiros na qual protestam contra a decisão de suspender as buscas.

Na semana passada, autoridades chinesas, malaias e australianas anunciaram a decisão de suspender as buscas pelo aparelho Boeing que desapareceu no oceano índico em março de 2014 com 239 pessoas a bordo.

Num encontro de nível ministerial, as autoridades anunciaram que as buscas seriam suspensas uma vez terminadas as operações na área em que se acredita que o aparelho se despenhou.

Desde o desaparecimento do aparelho que foram gastos mais de 120 milhões de euros em buscas numa área que compreende cerca de 120 mil quilómetros quadrados e situada a oeste da Austrália.

Vários pedaços da fuselagem e outros objetos foram localizados em África, nomeadamente na Ilha da Reunião, Moçambique e África do Sul.

Os restos do aparelho permanecem por localizar.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte