Última hora

Em leitura:

Polémica: Diretora-geral da UNESCO diz que "património de Jerusalém é indivisível"


Israel

Polémica: Diretora-geral da UNESCO diz que "património de Jerusalém é indivisível"

ALL VIEWS

Clique para descobrir

A UNESCO reforça que o património de Jerusalém é indivisível.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Irina Bokova, afirmou que judeus, muçulmanos e cristãos “têm direito ao reconhecimento explícito da história e laços com a cidade”, reagindo assim à adoção pelo conselho executivo de uma resolução, apresentada pela Palestina, onde se ignora a tradição judaica de alguns locais de Jerusalém.

O presidente do conselho executivo, com 58 membros, evidencia que esta é uma matéria fraturante pois só 24 votaram a favor. Para Michael Worbs, essa divisão é externa à UNESCO, uma vez que os membros do conselho representam vários governos.

Israel considerou que os termos do documento negam a relação do lugar com a religião judaica e suspendeu a cooperação com a organização.

“Com esta resolução absurda a UNESCO perdeu a pouca legitimidade que ainda lhe restava. Acredito que a verdade histórica é mais forte e a verdade vai prevalecer”, afirmou o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

O documento critica a gestão de Israel da Esplanada das Mesquitas, referida em todo texto como complexo de Al-Aqsa e nunca como Monte do Templo, como é conhecido na tradição judaico-cristã, onde está situado o Muro das Lamentações, o lugar mais sagrado do judaísmo.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Iraque: Exército avança nos próximos dias para retomar Mossul do Daesh