Última hora

Em leitura:

França começou a desmantelar a "Selva de Calais"


França

França começou a desmantelar a "Selva de Calais"

Mais de 2.300 migrantes foram, esta segunda-feira, retirados sem incidentes da “Selva de Calais”, em autocarros que os transportaram para 80 centros de acolhimento distribuídos por 11 regiões de França.

Entre as 6.000 a 8.000 mil pessoas a viver no acampamento, encontram-se 1.300 menores sozinhos, 500 dos quais afirmam ter familiares no Reino Unido.

“O Reino Unido vai acolher todos os menores não acompanhados que estão em Calais, e que têm família na Grã-Bretanha. Além disso, as autoridades britânicas estão empenhados em estudar casos de menores não acompanhados que não têm familiares, mas que têm um grande interesse em entrar no país,” afirmou o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.

As autoridades francesas comemoram o ambiente pacífico em que se iniciou o desmontar do acampamento, que se tornou um símbolo do fracasso da Europa para responder à crise de migração.

Embora saudando “a serenidade” das primeiras partidas, Christian Salomé, da associação Auberge des Migrants, declarou-se “preocupado com o fim da semana, quando restarão apenas as pessoas que persistem em querer ir para Inglaterra”. Serão cerca de 2.000 nessa situação, precisou.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Venezuela

Papa recebe Nicolás Maduro e são anunciadas conversações com a oposição