Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

França começou a desmantelar a "Selva de Calais"

França começou a desmantelar a "Selva de Calais"
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 2.300 migrantes foram, esta segunda-feira, retirados sem incidentes da “Selva de Calais”, em autocarros que os transportaram para 80 centros de acolhimento distribuídos por 11 regiões de França.

Entre as 6.000 a 8.000 mil pessoas a viver no acampamento, encontram-se 1.300 menores sozinhos, 500 dos quais afirmam ter familiares no Reino Unido.

“O Reino Unido vai acolher todos os menores não acompanhados que estão em Calais, e que têm família na Grã-Bretanha. Além disso, as autoridades britânicas estão empenhados em estudar casos de menores não acompanhados que não têm familiares, mas que têm um grande interesse em entrar no país,” afirmou o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.

As autoridades francesas comemoram o ambiente pacífico em que se iniciou o desmontar do acampamento, que se tornou um símbolo do fracasso da Europa para responder à crise de migração.

Embora saudando “a serenidade” das primeiras partidas, Christian Salomé, da associação Auberge des Migrants, declarou-se “preocupado com o fim da semana, quando restarão apenas as pessoas que persistem em querer ir para Inglaterra”. Serão cerca de 2.000 nessa situação, precisou.