Última hora

Em leitura:

Marrocos lança iniciativa de ajuda aos agricultores africanos


COP22

Marrocos lança iniciativa de ajuda aos agricultores africanos

No último programa da série a caminho da COP22, fomos até Souss Massa Daraa, no sul de Marrocos, uma região que serve de base para a chamada Iniciativa para a Adaptação da Agricultura Africana , que visa preparar todo este setor para os desafios inerentes às alterações climáticas. A estratégia estende-se a outros países do continente africano.

A iniciativa foi lançada no âmbito da estratégia “Marrocos Verde”, abrangendo igualmente a agroindústria. Foram delineadas três frentes de intervenção: a diversificação das formas de financiamento, o reforço da produtividade agrícola e o aumento da capacidade de armazenamento de carbono nos solos.

“Marrocos tem uma experiência acumulada que já produziu resultados muito positivos no setor da agricultura. Essa experiência deve ser posta ao serviço dos nossos parceiros africanos. Não podemos evoluir sem ter em conta o lado ambiental, a poupança de água, a formação de especialistas. É aí que está a resposta para os objetivos desta iniciativa”, afirma Bro Hro, responsável pela Direção-Geral da Agricultura de Souss Massa Daraa.

A produção de tomate é um dos pilares da agricultura marroquina, ocupando vastos terrenos na zona litoral, sobretudo em Agadir. O cultivo faz-se também sob o sistema hidropónico. “A Duroc exporta 30 mil toneladas de tomate-cereja por ano. Todos os setores estão equipados de um sistema hidropónico. A nossa gestão de água tornou-se um modelo em todo o país”, explica o diretor operacional desta empresa, Najat El Karz.

A produção de citrinos no leste do país foi também impulsionada: foram cativados mais 20 mil hectares para atingir a meta de 265 mil toneladas, que têm como principal destinatário a União Europeia.

O diretor da Pack Souss, Khalid Bounajma, sublinha que “historicamente, a produção industrial de laranjas em Marrocos remonta a 1920. Com o programa ‘Marrocos Verde’ estamos a conhecer uma fase de aceleração que está a gerar vários postos de trabalho nas plantações, diretos e indiretos, e nos permite adaptar ao desafio das alterações climáticas”.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
A preservação dos oásis marroquinos

COP22

A preservação dos oásis marroquinos