This content is not available in your region

Fórmula 1: Ron Dennis "empurrado" para fora da liderança da McLaren

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com LUSA
Fórmula 1: Ron Dennis "empurrado" para fora da liderança da McLaren

<p>Ron Dennis já não é o ‘patrão’ da McLaren. O fim da linha, anunciado em comunicado pelo McLaren Technology Group após 35 anos de liderança da escuderia pelo inglês, acontece por imposição dos restantes acionistas do grupo, o <a href="http://www.bmhc.bh/">fundo de investimento do Bahrein Mumtalakat</a> e antigo parceiro e amigo de Dennis, Mansour Ojjeh, também diretor excecutivo da <span class="caps">TAG</span>.</p> <p>Dennis, de 69 anos, recebeu um ultimato por parte dos acionistas numa reunião realizada esta terça-feira. O fundo Mumtalakat e Mansour Ojjeh exigiram a demissão de Ron Dennis do cargo de presidente do Conselho de Administração e de diretor geral.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">A statement from McLaren Technology Group regarding Ron Dennis <span class="caps">CBE</span>: <a href="https://t.co/ijymvqclDu">https://t.co/ijymvqclDu</a> <a href="https://t.co/pL6Wc33hzE">pic.twitter.com/pL6Wc33hzE</a></p>— McLaren Group (@McLarenGroup) <a href="https://twitter.com/McLarenGroup/status/798624283312476160">15 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>“A partir desta tarde (terça-feira, 15 de novembro), Ron Dennis já não detém a posição de diretor geral (<span class="caps">CEO</span>) do McLaren Technology Group — nem das respetivas subsidiárias. No entanto, ele continua a ser acionista e diretor do McLaren Technology Group”, <a href="http://www.mclaren.com/technologygroup/news/articles/mclaren-technology-group-announcement/">lê-se no comunicado oficial do grupo.</a></p> <p>Rond Dennis manifestou-se igualmente através de um comunicado e mostrou-se “desapontado com os representantes da <span class="caps">TAG</span> e da Mumtalakat”, que “forçaram esta decisão” apesar dos “fortes avisos do resto da equipa de gestão sobre potenciais consequências das ações deles no negócio.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">The end of an era.<br /> <br /> After 35 years in charge, Ron Dennis's reign as McLaren boss is over.<br /> <br /> Latest ➡ <a href="https://t.co/ugxnMS0jee">https://t.co/ugxnMS0jee</a> <a href="https://t.co/sT656ezkfH">pic.twitter.com/sT656ezkfH</a></p>— <span class="caps">BBC</span> Sport (@BBCSport) <a href="https://twitter.com/BBCSport/status/798580650647453696">15 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <div align="center"><i>(O fim de uma era. Depois de 35 anos, o reino de Ron Dennis como patrão da McLaren acabou.)</i></div></p> <p>“O meu estilo de gestão é o mesmo de sempre e é aquele que permitiu à McLaren tornar-se num grupo automóvel e de tecnologia vencedor de 20 campeonatos do mundo de Fórmula 1 e crescer para um negócio de 850 milhões de libras (987 milhões de euros) anuais”, destacou o até aqui líder do grupo, garantindo que as suas “principais preocupações é o negócio” que cosntruiu e “os seus 3500 empregados.”</p> <p>O britânico juntou-se à McLaren em 1980 e assumiu a liderança da escuderia no ano seguinte. Desde então, liderou a escuderia em vários períodos de domínio na Fórmula 1, tornando-a na mais bem sucedida equipa da história da modalidade depois da Ferrari.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="fi" dir="ltr">RT <a href="https://twitter.com/AutoSportsArt"><code>AutoSportsArt</a> Ayrton Senna Ron Dennis McLaren Honda <a href="https://t.co/AA8FTb9Inb">pic.twitter.com/AA8FTb9Inb</a></p>&mdash; Ayrton Senna (</code>ayrtonsenna) <a href="https://twitter.com/ayrtonsenna/status/797062574328188928">11 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Sob a batuta de Ron Dennis, a McLaren ganhou dez títulos mundiais de pilotos, com o volante entregue a “lendas” como Niki Lauda, Alain Prost ou Ayrton Senna. Também Mika Hakkinen foi campeão com um monolugar da escuderia britânica e o último a dar um título à equipa foi Lewis Hamilton, em 2008. </p> <p>A estes títulos individuais, o inglês somou ainda sete de construtores enquanto líder da escuderia.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="fi" dir="ltr">Ayrton Senna & Gerhard Berger & Ron Dennis, Japón 1991.<a href="https://twitter.com/FormulaOneWorld"><code>FormulaOneWorld</a> <a href="https://twitter.com/LegenF1"></code>LegenF1</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/F1?src=hash">#F1</a> <a href="https://t.co/fqwULbjPng">pic.twitter.com/fqwULbjPng</a></p>— Legendary F1 (@LegenF1) <a href="https://twitter.com/LegenF1/status/798638435972038656">15 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Today in '98, Mika Hakinnen takes his only win on the streets of Monaco for <a href="https://twitter.com/McLarenF1"><code>McLarenF1</a> <a href="https://t.co/PJE3oI58Pd">pic.twitter.com/PJE3oI58Pd</a></p>&mdash; Retro Racing Company (</code>RetroRacingCo) <a href="https://twitter.com/RetroRacingCo/status/735004887864516608">24 de maio de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Dennis detém 25 por cento do Grupo McLaren, com o fundo de investimento Mumtalakat a deter 50 por cento. Os restantes 25 pertencem ao seu antigo amigo e parceiro de negócios de longa data de Dennis, Mansour Ojjeh, que se aliou aos investidores do Bahrein.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Not the farewell he deserves. <a href="https://twitter.com/hashtag/RonDennis?src=hash">#RonDennis</a> <a href="https://twitter.com/McLarenF1"><code>McLarenF1</a> <a href="https://t.co/t2UO6rklAM">pic.twitter.com/t2UO6rklAM</a></p>&mdash; Parc Fermé (</code>PFF1) <a href="https://twitter.com/PFF1/status/798514379763290112">15 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <div align="center"><i>(Não era o final que ele merecia.)</i></div></p> <b>Texto: Lusa</b> (<span class="caps">AMG</span>)<br /> Edição: Francisco Marques