This content is not available in your region

Obras primas roubadas regressam a casa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Obras primas roubadas regressam a casa

<p>Terminou a saga dos 17 quadros roubados de Verona em Itália no ano passado. Foram devolvidos pela Ucrânia.</p> <p>As obras-primas de Rubens, Tintoretto e Mantegna e outros autores tinham sido roubadas em novembro de 2015 por três homens armados do Museu de Arte de Verona.</p> <p>Em maio deste ano foram descobertos pela polícia fronteiriça ucraniana dentro de sacos de plástico numa ilha do rio Dniester, fronteira natural com a Moldávia, para onde iam ser contrabandeados.</p> <iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/Q8XQQV3LzVE" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <p>Na cerimónia de entrega, o Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko referiu que “roubar arte de uma cidade é o mesmo que lhe arrancar o coração”.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Ukraine conveyed 17 paintings of Italian artists saved by Ukrainian law enforcers and border guards to Italy <a href="https://t.co/jdMGjU7jYK">https://t.co/jdMGjU7jYK</a></p>— Dario Franceschini (@dariofrance) <a href="https://twitter.com/dariofrance/status/811569986552659968">December 21, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Na cerimónia em Kiev esteve o ministro italiano da cultura. Já em Verona, Dario Franceschini anunciou a criação de uma lei específica para o crime contra o património cultural com penas muito severas. </p> <p>Os quadros estavam avaliados em 17 milhões de euros. </p> <p>Seis pessoas foram condenadas em Itália pelo furto. Dois indivíduos estão a ser julgados na Moldávia.</p>