Última hora

Em leitura:

Obras primas roubadas regressam a casa


Ucrânia

Obras primas roubadas regressam a casa

Terminou a saga dos 17 quadros roubados de Verona em Itália no ano passado. Foram devolvidos pela Ucrânia.

As obras-primas de Rubens, Tintoretto e Mantegna e outros autores tinham sido roubadas em novembro de 2015 por três homens armados do Museu de Arte de Verona.

Em maio deste ano foram descobertos pela polícia fronteiriça ucraniana dentro de sacos de plástico numa ilha do rio Dniester, fronteira natural com a Moldávia, para onde iam ser contrabandeados.

Na cerimónia de entrega, o Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko referiu que “roubar arte de uma cidade é o mesmo que lhe arrancar o coração”.

Na cerimónia em Kiev esteve o ministro italiano da cultura. Já em Verona, Dario Franceschini anunciou a criação de uma lei específica para o crime contra o património cultural com penas muito severas.

Os quadros estavam avaliados em 17 milhões de euros.

Seis pessoas foram condenadas em Itália pelo furto. Dois indivíduos estão a ser julgados na Moldávia.