Última hora

Em leitura:

Palestina: resolução das Nações Unidas pode ser futuro de independência


Cisjordânia

Palestina: resolução das Nações Unidas pode ser futuro de independência

O presidente palestiniano Mahmoud Abbas reagiu esta terça feira pela primeira vez em público à resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra os colonatos israelitas nos territórios ocupados:

“Pensamos e acreditamos que a resolução das Nações Unidas estabelece uma base para Israel e o resto do mundo, em que se devem ter negociações baseadas nas resoluções e que não devem rejeitar a legitimidade internacional que foi claramente mencionada na resolução.”

A resolução crítica foi a primeira em mais de 36 anos e teve a ausência de veto dos Estados Unidos. Foi aprovada na sexta feira passada com 14 votos e a abstenção dos Estados Unidos, requer o fim da construção de colonatos israelitas.
Abbas declarou ainda esperar que a conferência do Médio Oriente, no dia 15 de janeiro em Paris, estabeleça um calendário para a independência.

Benjamin Netanyahu, primeiro ministro de Israel, já declarou que o seu governo não pode e não aceitará a decisão.

Uma reacção intempestiva à resolução, que mina a posição israelita na disputa com a comunidade internacional sobre o futuro da Cisjordânia e Jerusalém.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Afeganistão

Primeira mulher piloto da Força Aérea afegã pede asilo aos E.U.A.