Última hora

Em leitura:

Índia: Mais de três dezenas de mortos em descarrilamento de comboio


Índia

Índia: Mais de três dezenas de mortos em descarrilamento de comboio

Pelo menos 36 pessoas morreram e 50 ficaram feridas na noite de sábado na sequência do descarrilamento de um comboio no sudeste da Índia, onde prosseguem hoje as operações para resgatar sobreviventes.

A locomotiva e oito vagões do expresso que fazia a ligação entre Jagdalpur e Bhubaneswar descarrilaram perto da estação de Kuneru, no distrito de Vizianagram, no estado indiano de Andhra Pradesh.

A causa do acidente está a ser investigada e todas as possibilidades estão a ser tidas em conta, incluindo sabotagem.

“Nós vemos que os carris estão quebrados em dois lugares. Os dois junto à zona principal de suporte da roda podemos ver os cortes e agora isto vai ser examinado por uma equipa de especialistas.”

Mais de 600 pessoas viajavam nos vagões acidentados. Os feridos foram transferidos para a parte não afetada do comboio.

A 20 de novembro, um comboio descarrilou perto da cidade de Kanpur, no estado de Uttar Pradesh (norte), fazendo 142 mortos e cerca de 200 feridos, naquele que foi um dos piores acidentes ferroviários do país.

Segundo o mais recente relatório oficial, em 2014 ocorreram 28.360 acidentes relacionados com a rede ferroviária, nos quais morreram 25.006 pessoas.

A rede ferroviária indiana, com 65 mil quilómetros, é a quarta mais extensa do mundo, a seguir à dos Estados Unidos, Rússia e China.

Conta com 1,3 milhões de funcionários e 12.500 comboios que transportam diariamente cerca de 23 milhões de passageiros.

O governo do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, prometeu investir ao longo de cinco anos 137 mil milhões de dólares norte-americanos na modernização das ferrovias, com o objetivo de torná-las mais seguras, rápidas e eficientes.