This content is not available in your region

ONU investiga ataque com armas químicas em Idlib

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
ONU investiga ataque com armas químicas em Idlib

<p>Enquanto a Casa Branca responsabiliza o governo sírio pela utilização de armas químicas em Idlib, a Comissão de Inquérito das Nações Unidas para os Direitos Humanos na Síria, já está a investigar o ataque que fez, pelo menos, 58 mortos, incluindo crianças.</p> <p>Para a <span class="caps">ONU</span>, qualquer ação com armas químicas é uma violação do Direito Internacional e uma situação alarmante e perturbadora. </p> <p>O enviado especial da <span class="caps">ONU</span> para a Síria, Staffan de Mistura, apelou a que se apurem “responsabilidades claras” pelo ataque. A União Europeia também já o condenou: </p> <p>“A utilização de armas químicas é o pior dos crimes de guerra e os responsáveis por isso devem ser responsabilizados”, afirmou Mogherini. </p> <p>“De cada vez que a comunidade internacional está junta, 70 países, amanhã, há alguém que, de alguma forma, tenta minar esse sentimento de esperança, produzindo um sentimento de horror e indignação”, referiu de Mistura.</p> <p>As reações chegam de todo o lado, incluindo do Reino Unido, onde Boris Johnson recebeu Sigmar Gabriel, o vice-chanceler alemão. Ainda assim, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico mostra-se cauteloso: </p> <p>“Se ficar provado que o regime de Assad o fez, então será outra razão para pensar que eles são … Trata-se de um crime de guerra, como Sigmar acabou de dizer”, concluiu Johnson. </p> <p>Para o presidente francês a responsabilidade recai sobre Bashar al-Assad mas acusa de cumplicidade neste massacre os seus aliados. </p> <p>O Observatório Sírio dos Direitos Humanos classifica o ataque como um dos piores, com gás tóxico, em seis anos de guerra civil, no país.</p>