Última hora

Em leitura:

Preços do petróleo disparam após ataque dos EUA na Síria


mercados

Preços do petróleo disparam após ataque dos EUA na Síria

A reação dos mercados foi imediata. A cotação do petróleo disparou logo que foi avançada a informação sobre o ataque norte-americano na Síria. O crude negociado em Nova Iorque chegou a valorizar quase 2%. O Brent do Mar do Norte, referência para as importações nacionais, teve uma subida semelhante que foi sendo corrigida ao longo da manhã.

Entretanto os investidores, preocupados com a possível instabilidade internacional provocada por este ataque, voltaram-se para activos de refúgio como é o caso do ouro, fazendo subir mais de 1% o preço do metal.

O analista Oliver Roth explica que “Tendo em conta a questão dos ataques aéreos na Síria, as pessoas estão preocupadas com a credibilidade do presidente dos Estados Unidos. Ontem os Estados Unidos diziam que Assad era um “mal necessário”, agora dizem que é o diabo por causa das suspeitas de que terá lançado um ataque de gás contra o próprio povo. Neste momento há necessidade de alguma consistência e estabilidade política, coisas que não se vêm em Donald Trump. Daí o impacto no mercado de valores”.

O ataque norte-americano na Síria fez disparar a venda de ações num primeiro momento.
Os ganhos começaram a abrandar ao início da manhã e acabaram por entrar em queda ligeira. Só Moscovo regista uma descida mais acentuada, uma vez que se opôs de imediato à operação militar ordenada por Donald Trump. A praça russa já esteve a perder mais de 2,5%.