Protestos contra instalação do sistema de defesa antiaérea THAAD

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Protestos contra instalação do sistema de defesa antiaérea THAAD

<p><strong>Com Reuters e Yohanp</strong></p> <p>A instalação do <strong>Terminal de Defesa Aérea para Grandes Altitudes</strong>, sistema de defesa dos <span class="caps">EUA</span>, conhecido pela sigla em inglês <strong><span class="caps">THAAD</span></strong>, em território sul-coreano, provocou protestos em <strong>Seongju</strong>, província de Gyengsang do Norte (sudeste).</p> <p>Os cerca de <strong>200</strong> manifestantes lançaram garrafas contra veículos militares que transportavam componentes do sistema de defesa, cuja instalação, acordada entre <strong>Seul</strong> e <strong>Washington</strong>, está prevista para Gyengsang do Norte, <strong>250</strong> quilómetros a sul da capital, Seul. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">(4th LD) <span class="caps">THAAD</span> equipment installation underway amid residents’ protests <a href="https://t.co/3stHynFzAG">https://t.co/3stHynFzAG</a></p>— Yonhap News Agency (@YonhapNews) <a href="https://twitter.com/YonhapNews/status/857127334700355584">26 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> Pelo menos <strong>10</strong> pessoas ficaram feridas durante confrontos com a polícia.</p> <h3><strong>O polémico acordo de defesa na Península da Coreia</strong></h3> <p>Os <strong>Estados Unidos</strong> e a <strong>Coreia do Sul</strong> acordaram no ano passado instalar um sistema de defesa antiaérea, cujo objetivo é, segundo os dois países, <a href="http://pt.euronews.com/2017/03/22/washington-e-seul-reafirmam-uniao-e-criticam-testes-norte-coreanos">prevenir ataques do exército norte-coreano</a>.</p> <p>A decisão <a href="http://pt.euronews.com/2017/04/19/china-seriamente-preocupada-com-avancos-nucleares-da-coreia-do-norte">irritou a China</a>, que defende que o sistema instalado pelos <strong>Estados Unidos</strong> de pouco ou nada servirá para conter uma suposta ameaça <strong>norte-coreana</strong>, ao mesmo tempo que, segundo Pequim, contribui, em muito, para <strong>desestabilizar</strong> a região.</p> <h3><strong>Pequim lança porta-aviões</strong></h3> <p>Entretanto, a China lançou um novo porta-aviões, que afirma ser totalmente produzido a nível nacional, no porto de Dalian, nordeste do país.</p> <p>A unidade junta-se assim ao porta-aviões comprado à Ucrânia em 2012. </p> <p>Segundo a agência noticiosa Estatal chinesa <a href="http://portuguese.xinhuanet.com/index.htm">Xinhua</a>, depois do lançamento, o novo porta-aviões <a href="http://portuguese.xinhuanet.com/2017-04/26/c_136237278.htm">passará por testes de depuração de equipamento</a> de aprovisionamento e de acostagem.</p> <p>Pequim demonstra, desta forma, que não pensa tolerar qualquer desafio à sua autoridade e “soberania indiscutível” sobre o <strong>Mar do Sul da China</strong>. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">The new carrier needs extra debugging, outfitting, mooring trials before entering service <a href="https://t.co/ir2sevdWKS">https://t.co/ir2sevdWKS</a> <a href="https://t.co/HOGmn46OxK">https://t.co/HOGmn46OxK</a> <a href="https://t.co/ZsZiGJ0osO">pic.twitter.com/ZsZiGJ0osO</a></p>— China Xinhua News (@XHNews) <a href="https://twitter.com/XHNews/status/857113879851270148">26 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> Os <em>media</em> chineses mostraram imagens da cerimónia de lançamento do <strong>porta-aviões</strong> esta quarta-feira de manhã que, no entanto, não deverá prestar serviço ao exército chinês antes de <strong>2020</strong>.</p> <h3><strong>Ban Ki-Moon adverte contra “aniquilação nuclear do Mundo”</strong></h3> <p>A crescente tensão registada na Península da Coreia tem preocupa o mundo. O antigo secretário-geral das <a href="http://www.un.org/en/index.html">Nações Unidas</a> , <a href="https://www.un.org/sg/en/formersg/ban.shtml">Ban Ki-Moon</a>, expressou a sua preocupação pelo evoluir da situação.</p> <p>Ban Ki-Moon disse que o “mundo está a caminhar para uma aniquilação.”</p> <p>O antigo secretário-geral da <strong><span class="caps">ONU</span></strong> defendeu, num encontro na <a href="https://www.hks.harvard.edu/">Kennedy School</a> da Universidade de <a href="http://www.harvard.edu/">Harvard</a>, Nova Jérsia, que a Comunidade Internacional deveria insistir nas <strong>sanções</strong> contra a Coreia do Norte, para acabar com a ameaça nuclear da parte de Pyongyang.</p> <h3><strong>O que é o <span class="caps">THAAD</span>?</strong></h3> <br /> <ul> <li>A sigla <span class="caps">THAAD</span> significa, em inglês, “Terminal de Defesa Aérea para Grandes Altitudes”.</li> <li>O sistema foi especialmente concebido para que a Coreia do Sul possa proteger-se de ataques do norte.</li> <li>Poderá intercetar mísseis de curto e médio-alcance.</li> <li>Deverá ter a capacidade de destruir mísseis inimigos com o impacto.</li> <li>Serão utilizados até oito mísseis intercetores.</li> </ul>