Última hora

Em leitura:

Panamá corta com Taiwan e vira-se para a China


China

Panamá corta com Taiwan e vira-se para a China

O Panamá anunciou a ruptura dos laços diplomáticos com Taiwan e o estabelecimento de relações oficiais com a China.

Os chefes da diplomacia panamenha e chinesa assinaram ontem o acordo que oficializa a aproximação entre o Panamá e Pequim.

Taiwan, que perde um dos principais aliados internacionais, condenou a decisão, da qual suspeitava já há duas semanas, segundo o executivo de Taipé.

O presidente panamenho afirmou que “o Panamá e a China são países em desenvolvimento, que partilham visões, como a importância da globalização”. Juan Carlos Varela acrescentou que “Taiwan tem sido um grande amigo do Panamá, que agradece a amizade e cooperação no desenvolvimento do país”.

A oposição em Taiwan responsabilizou a presidente Tsai Ing-wen pela rutura, por não fazer o suficiente para melhorar os laços com a China, e exigiu a sua comparência no parlamento.

Qatar

EUA: bloqueio do Catar é "bastante complicado"