Última hora

Em leitura:

China defende comércio com Coreia do Norte


Economia

China defende comércio com Coreia do Norte

A China diz que estar a cumprir as sanções impostas pela ONU à Coreia do Norte depois de Washington ter acusado Pequim de manter as relações comerciais com o regime de Kim Jong-un e de não fazer o suficiente para travar o programa nuclear de Pyongyang.

O volume de negócios entre a China e a Coreia do Norte aumentou 10 por cento entre janeiro e junho deste ano, em relação ao ano passado.


O governo chinês, através do porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, reiterou que “a China está (…) a aplicar as resoluções” da Organização das Nações Unidas.

Geng Shuang sublinhou que “as sanções do Conselho de Segurança contra a Coreia do Norte não são sanções económicas totais” e que “para a China, manter relações comerciais e económicas normais com a Coreia do Norte não é uma violação das resoluções do Conselho de Segurança.”

Uma das principais compras da China à Coreia do Norte é o minério de ferro, depois de ter suspendido as importações de carvão.

Pequim defendeu que a importação de ferro não é abrangida pelas sanções e não gera lucros para o programa nuclear do regime.

COM: REUTERS, LUSA