Última hora

Em leitura:

Qatar aberto ao diálogo para resolver a crise do Golfo


Qatar

Qatar aberto ao diálogo para resolver a crise do Golfo

O emir do Qatar afirmou na sexta-feira estar pronto a dialogar, sob condições, para resolver a crise diplomática no Golfo, que opõe o país à Arábia Saudita e aliados.

“Estamos abertos ao diálogo para resolver os problemas”, declarou o xeque Tamim ben Hamad Al-Thani, num discurso transmitido pela Qatar TV, o primeiro desde o início da crise a 05 de junho.

A Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito cortaram, naquela data, relações diplomáticas com o Qatar, que acusaram de apoiar “o terrorismo” e de aproximar do Irão, grande rival regional do reino saudita. Estas quatro nações muçulmanas impuseram sanções imediatas a Doha e a 23 de junho juntaram um conjunto de 13 exigências, a serem cumpridas num prazo de 10 dias.




Os quatro países impuseram sanções imediatas a Doha e posteriormente apresentaram um conjunto de exigências, incluindo o encerramento da cadeia de televisão Al-Jazira, a redução das relações com o Irão e o encerramento de uma base militar da Turquia no Qatar.

Doha recusou as exigências apresentadas pelos quatro países árabes.

O chefe de Estado do Qatar apresentou agora duas condições para a resolução da crise: “o respeito da soberania e vontade de cada Estado”.

“Esta solução não pode assumir a forma de imposições, mas apenas de compromissos comuns e vinculativos para todas as partes”, sublinhou.




Texto: Lusa (EJ)
Edição: Francisco Marques