Última hora

Em leitura:

Alegria e tristeza no nascimento de pandas gigantes


França

Alegria e tristeza no nascimento de pandas gigantes

Entre a alegria e a tristeza no Jardim Zoológico francês de Beauval. Uma panda gigante deu à luz dois gémeos na sexta-feira para satisfação dos funcionários do Zoo. Mas a alegria esmoreceu já que uma das crias não sobreviveu mais de uma hora e um quarto, apesar de ter sido colocada numa incubadora. Sofria de problemas respiratórios.

Mesmo após o parto, a progenitora, chamada Huan Huan, em chinês felicidade, escolheu a cria mais vigorosa, como costuma acontecer.


O nascimento de novos pandas gigantes é sempre um motivo de satisfação. É uma das espécies mais vulneráveis devido às dificuldades de reprodução, ligadas a perda do habitat natural, à endogamia e ao período fértil das fêmeas de apenas 36 horas por ano.

Só 22 zoológicos fora da China têm ursos Panda. Os do Zoo de Beauval chegaram a França depois do pedido pessoal do ex-presidente Nicolas Sarkozy ao presidente chinês.

A atual primeira-dama Brigitte Macron deverá ser, tal como a homóloga chinesa, madrinha do novo panda que será entregue à china dentro de três anos.