Última hora

Em leitura:

Japão e Coreia do Sul deixam avisos à Coreia do Norte


Coreia do Norte

Japão e Coreia do Sul deixam avisos à Coreia do Norte

Face às ameaças da Coreia do Norte, o Japão e a Coreia do Sul prometem retaliações.

Pyongyang é alvo de sanções por parte da ONU por ter realizado dois testes de mísseis intercontinentais em julho, mas, nada parece dissuadir o regime de Kim Jong-un de melhorar o arsenal nuclear e proferir ameaças contra os Estados Unidos e o seus aliados.

Em conferência de imprensa, as autoridades japonesas anunciaram que estão prontas para tomar medidas em caso de ataque.

“O nosso governo tem estado a preparar-se para várias situações que poderão exigir a evacuação e a proteção dos nossos cidadãos no Japão e em países estrangeiros. Estamos a contemplar vários cenários, a reunir informação, a preparar meios de transporte para garantir a segurança da população”, declarou Yoshihide Suga, ministro de Estado do Japão.

Depois dos Estados Unidos, foi a vez da Coreia do Sul de subir o tom contra a Coreia do Norte.

“Os nossos militares deixam um aviso severo. Se a Coreia do Norte decidir provocar-nos e desafiar-nos, vai ter de enfrentar a resposta firme e forte do nosso dispositivo militar e da nossa aliança militar com os Estados-Unidos”, anunciou Roh Jae-Cheon, porta-voz do ministério da defesa da Coreia do Sul.

A Coreia do Sul reforçou a vigilância na zona fronteiriça. A capital, Seul, onde vivem dez milhões de pessoas, situa-se a apenas 60 quilómetros do território norte-coreano.

Apesar de ser um país extremamente pobre, a Coreia do Norte já realizou cinco ensaios nucleares desde 2006 e recusa parar os testes. Nos últimos seis meses, lançou 17 mísseis, mostrando-se indiferente às sanções internacionais.