Última hora

Em leitura:

Vinte toneladas de ovos tóxicos na Dinamarca


Holanda

Vinte toneladas de ovos tóxicos na Dinamarca

Vinte toneladas de ovos provenientes da Bélgica e contaminados com fipronil, um inseticida tóxico proibido na cadeia alimentar europeia, foram vendidas na Dinamarca, anunciou hoje a Autoridade Alimentar e Veterinária do país.

A Dinamarca tornou-se, assim, o décimo país europeu atingido por este caso que começou na Holanda no início deste mês e se estendeu a países como Bélgica, Alemanha, França, Suíça, Reino Unido, Luxemburgo, Suécia e Roménia.

“A empresa dinamarquesa Danaeg Products recebeu um total de 20 toneladas de ovos cozidos descascados de um fornecedor belga. Os ovos foram principalmente vendidos a cafetarias, cafés, cantinas e serviços de ‘catering’ e, muito provavelmente, não foram vendidos em grande quantidade para retalho”, precisou a agência, assegurando que os ovos não representam riscos para o consumo humano.

Dois suspeitos foram detidos na Holanda, quinta-feira, no âmbito da investigação à contaminação de milhões de ovos pelo uso indevido do inseticida fipronil.

Os detidos são diretores de uma empresa que alegadamente utilizou fipronil em explorações avícolas. Segundo a imprensa holandesa, trata-se da empresa Chickfriend.

Os ovos foram vendidos em pelo menos oito países

Na quarta-feira, o Ministro da Agricultura da Bélgica culpou a Holanda de não acelerar a investigação da crise.

Esta quinta-feira, a Comissão Europeia apelou a uma ação decisiva.

“Agora, é o momento de agir de forma decisiva, coordenada e transparente, não de se atirar culpas de um lado para o outro. É o que os cidadãos europeus esperam e é o que vamos fazer. Os Estados-membros são os principais responsáveis pela condução das investigações e por tomar as medidas adequadas, “ declarou o porta-voz da Comissão Europeia, Daniel Rosário.

Fipronil é um inseticida usado para tratar animais de estimação mas o seu uso é proibido na cadeia alimentar por poder causar danos em órgãos humanos se forem ingeridas grandes quantidades.

Ovos contaminados terão sido importados para a Alemanha, França, Luxemburgo, Reino Unido, Suécia e Suíça. Em Portugal, segundo a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), os ovos em causa não estão à venda.

(Com Lusa)

Operação da aliança em Raqqa poderá demorar meses

Síria

Operação da aliança em Raqqa poderá demorar meses