Última hora

Mãe de manifestante morta em Charlottesville: "Não a vão calar"

Mulher de 32 anos morreu atropelada nas manifestações.

Em leitura:

Mãe de manifestante morta em Charlottesville: "Não a vão calar"

Tamanho do texto Aa Aa

Os amigos e a família despediram-se de Heather Heyer, a manifestante antifascista morta atropelada nos protestos de Charlottesville, nos Estados Unidos, em que grupos racistas e neonazis enfrentaram uma contramanifestação.

A mãe de Heather deixou um recado para o futuro: “O que lhe aconteceu teve um impacto porque o que ela fez está ao alcance de todos. Não precisamos de morrer, de sacrificar as nossas vidas. Tentaram matar a minha filha para a calar e sabem o que aconteceu? Acabaram por reforçá-la”.


Os protestos em Charlottesville nasceram depois da decisão de remover uma estátua do general Lee, o comandante das forças confederadas na guerra civil americana. Monumento que não foi o único a ser removido – estátuas como essa, a glorificar os rebeldes que se bateram pela manutenção da escravatura, estão a ser removidas em todo o território. Foi o que aconteceu esta quarta-feira em Baltimore, no Estado do Maryland, perto da capital federal Washington.