Mãe de manifestante morta em Charlottesville: "Não a vão calar"

Mãe de manifestante morta em Charlottesville: "Não a vão calar"
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mulher de 32 anos morreu atropelada nas manifestações.

PUBLICIDADE

Os amigos e a família despediram-se de Heather Heyer, a manifestante antifascista morta atropelada nos protestos de Charlottesville, nos Estados Unidos, em que grupos racistas e neonazis enfrentaram uma contramanifestação.

A mãe de Heather deixou um recado para o futuro: “O que lhe aconteceu teve um impacto porque o que ela fez está ao alcance de todos. Não precisamos de morrer, de sacrificar as nossas vidas. Tentaram matar a minha filha para a calar e sabem o que aconteceu? Acabaram por reforçá-la”.

Let us all be inspired by the words of Heather Heyer’s mom. We must magnify Heather and each carry her spirit to build a nation of justice.

— Anne Frank Center (@AnneFrankCenter) August 16, 2017

Os protestos em Charlottesville nasceram depois da decisão de remover uma estátua do general Lee, o comandante das forças confederadas na guerra civil americana. Monumento que não foi o único a ser removido – estátuas como essa, a glorificar os rebeldes que se bateram pela manutenção da escravatura, estão a ser removidas em todo o território. Foi o que aconteceu esta quarta-feira em Baltimore, no Estado do Maryland, perto da capital federal Washington.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Charlottesville, um ano depois o pesadelo racista mantém-se

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado