Última hora

Vestígios de ADN levam polícia francesa a deter suspeito do rapto de Maëlys

O advogado do suspeito de 34 anos desvaloriza pista que levou à detenção do seu cliente.

Em leitura:

Vestígios de ADN levam polícia francesa a deter suspeito do rapto de Maëlys

Tamanho do texto Aa Aa

Um homem de 34 anos encontra-se em prisão preventiva acusado de envolvimento no sequestro da lusodescendente Maëlys de Araújo, em França. A polícia científica encontrou vestígios de ADN no automóvel do suspeito.

O advogado Bernard Meraud desvaloriza a pista que levou à detenção do seu cliente.

“Ele admitiu, de facto, que a criança, juntamente com outra, entrou no carro, de forma fortuita, enquanto ele estava a fumar, para ver se os seus cães estavam no carro. Ele abriu a porta e as crianças entraram no banco de trás, olharam para o porta-bagagens e depois foram-se embora”, disse o advogado.

Entrevistada por uma televisão francesa, a mãe do suspeito afirma que o filho está inocente: “Ele está inocente. É preciso encontrar o culpado porque ele fez coisas quando era jovem, mas está inocente. Ele seria incapaz de fazer tal coisa, o meu filho não é assim”, disse a mulher, sob anonimato.

A criança de 9 anos foi vista pela última vez a 27 de Agosto, pelas três da manhã, durante um casamento, a oitenta quilómetros de Lyon. As buscas policiais envolveram 150 polícias.