Vestígios de ADN levam polícia francesa a deter suspeito do rapto de Maëlys

Vestígios de ADN levam polícia francesa a deter suspeito do rapto de Maëlys
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O advogado do suspeito de 34 anos desvaloriza pista que levou à detenção do seu cliente.

PUBLICIDADE

Um homem de 34 anos encontra-se em prisão preventiva acusado de envolvimento no sequestro da lusodescendente Maëlys de Araújo, em França. A polícia científica encontrou vestígios de ADN no automóvel do suspeito.

O advogado Bernard Meraud desvaloriza a pista que levou à detenção do seu cliente.

“Ele admitiu, de facto, que a criança, juntamente com outra, entrou no carro, de forma fortuita, enquanto ele estava a fumar, para ver se os seus cães estavam no carro. Ele abriu a porta e as crianças entraram no banco de trás, olharam para o porta-bagagens e depois foram-se embora”, disse o advogado.

Entrevistada por uma televisão francesa, a mãe do suspeito afirma que o filho está inocente: “Ele está inocente. É preciso encontrar o culpado porque ele fez coisas quando era jovem, mas está inocente. Ele seria incapaz de fazer tal coisa, o meu filho não é assim”, disse a mulher, sob anonimato.

A criança de 9 anos foi vista pela última vez a 27 de Agosto, pelas três da manhã, durante um casamento, a oitenta quilómetros de Lyon. As buscas policiais envolveram 150 polícias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Adolescente consegue escapar ao raptor após três meses de cativeiro

Suspeito de rapto de Maëlys constituído arguido por homicídio

Jornalistas têm acesso raro a submarino nuclear francês da classe Rubis