Última hora

Alemães surpreendidos com ascensão do partido AfD

O partido Alternativa para a Alemanha entra para a história ao tornar-se o primeiro partido de extrema-direita a chegar ao Parlamento desde o fim da II Guerra Mundial

Em leitura:

Alemães surpreendidos com ascensão do partido AfD

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha acordou, esta segunda-feira, para uma nova realidade política. Seis partidos entraram no Bundestag. Entre eles está o AfD, Alternativa para a Alemanha, que entra para a história ao tornar-se o primeiro partido de extrema-direita a chegar ao Parlamento desde o fim da II Guerra Mundial.

Já Angela Merkel venceu as eleições deste domingo, mas obteve o pior resultado de sempre. É, no entanto, com a ascensão do partido de extrema-direita AfD, que os eleitores se mostram surpreendidos. “Estou chocada que o Afd tenha sido a terceira força política” afirma uma eleitora.

Um homem adianta: “não penso que o mundo olhe para a Alemanha dessa forma. Não é representativo do povo alemão e é, um pouco, dececionante.”

“Pessoalmente não estou assustado. Questiono-me, antes, sobre a forma como os políticos terão trabalhado para obter este resultado eleitoral” conclui um alemão.

Trabalho é o que espera a chanceler alemã antes de poder governar. Angela Merkel poderá agora ter de negociar com os democratas-cristãos, Verdes e os liberais, depois de os sociais-democratas, parceiros de coligação, terem obtido o pior resultado do pós-guerra.

Anja Bencze: “Em Berlim vive-se um misto de choque e de alívio com a vitória de Angela Merkel. Mas é evidente que os próximos quatro anos não vão ser fáceis.”