Última hora

Nobel da Paz atribuído à Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares

O Comité Nobel norueguês advertiu que o risco de um conflito nuclear é agora muito maior

Em leitura:

Nobel da Paz atribuído à Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares

Tamanho do texto Aa Aa

O Prémio Nobel da Paz de 2017 foi atribuído à Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares (ICAN). A decisão surge numa altura em que a administração norte-americana ameaça rasgar o acordo nuclear com o Irão e enfrenta a ameaça de uma Coreia do Norte nuclear.

O Comité Nobel norueguês advertiu que o risco de um conflito nuclear é agora muito maior e, acrescentou, que este prémio, é “também um apelo” para que os países não signatários do Tratado para a proibição de armas nucleares (incluindo Estados Unidos, Rússia, China, Grã-Bretanha e França) comecem “negociações sérias” para a eliminação das “15.000 armas nucleares no mundo”.

Reação do ICAN

Tim Wright, diretor do ICANW para Ásia e o Pacífico, reagiu através do Twitter. Afirmou ser “uma grande honra receber o galardão pelo trabalho de banir as armas nucleares”.



O ICAN assume-se como uma coligação de organizações não-governamentais em mais de 100 nações. Começou na Austrália e foi oficialmente lançado em Viena em 2007.

“Vivemos num mundo onde o risco de serem usadas armas nucleares é muito maior do que em relação há muito tempo”, disse Berit Reiss-Andersen, líder do Comité Nobel.


Em julho, 122 nações adotaram um Tratado da ONU para a Proibição de armas nucleares, mas alguns Estados detentores de armas nucleares decidiram ficar de fora, como os Estados Unidos, Rússia, China, Grã-Bretanha e França.

O prémio Nobel da Paz vale nove milhões de coroas suecas, equivalente a cerca de um milhão de euros.

O ICAN sucede ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que se distinguiu pelos “esforços decididos” para levar a paz ao seu país após 52 anos de conflito armado com a guerrilha das FARC.

A entrega dos prémios Nobel está agendada para o dia 10 de dezembro, o aniversário da morte do fundador dos galardões, Alfred Nobel, numa dupla cerimónia na câmara de Oslo, onde se entrega o da Paz, e no Konserthus de Estocolmo, para o resto dos galardões.