Última hora

Última hora

Oscar Pistorius arrisca 15 anos de prisão pelo homicídio da namorada

O Ministério Público sul-africano quer agravar a pena de seis para 15 anos e considera a sentença inicial do antigo atleta paralímpico "escandalosamente leve".

Em leitura:

Oscar Pistorius arrisca 15 anos de prisão pelo homicídio da namorada

Tamanho do texto Aa Aa

O caso Oscar Pistorius pode estar prestes a ter novos desenvolvimentos. Mais de quatro anos após o homicídio da namorada, a modelo Reeva Steenkamp, o antigo atleta paralímpico foi confrontado esta sexta-feira com o pedido do Ministério Público sul-africano para o agravamento da sua pena de seis para 15 anos de prisão.

A família de Reeva Steenkamp espera que seja feita justiça pela modelo e quer preservar o seu legado. “Em nome da família, eles querem dizer que acreditam na justiça. Aquilo em que estão focados é continuar o legado de Reeva, que é a Fundação Reeva Rebecca Steenkamp”, afirmou a representante legal da família, Tanya Koen.

A Acusação, liderada pela procuradora Andrea Johnson, considerou sempre a sentença inicial “escandalosamente leve” e lembrou que Pistorius disparou quatro vezes, colocando também em causa o seu arrependimento. Sem marcar presença em tribunal, Oscar Pistorius foi representado pelo advogado Barry Roux, que defendeu que o ex-campeão paralímpico disparou por medo e que este estava sem as suas próteses no momento do crime.

Oscar Pistorius foi condenado em outubro de 2014 a cinco anos de prisão por homicídio involuntário da namorada na sua casa. em Pretoria, na noite de 13 para 14 de fevereiro de 2013, tendo visto a sua sentença aumentada para seis anos em 2016, na sequência de um primeiro recurso da Acusação.