Última hora

Última hora

Ultranacionalistas contra reforma da lei da nacionalidade

Os ultranacionalistas estão contra o chamado “direito de solo” que permite aos filhos de imigrantes requerer a nacionalidade.

Em leitura:

Ultranacionalistas contra reforma da lei da nacionalidade

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de militantes do movimento italiano de extrema-direita “Forza Nuova” participaram numa manifestação em Roma contra as propostas do Governo para alterar a lei da nacionalidade.

Os ultranacionalistas estão contra o chamado “direito de solo” aprovado pela Câmara dos Deputados em 2015, que permite aos filhos de imigrantes requerer a nacionalidade.

O “Forza Nuova” quer a manutenção da legislação de 1992 que estipula que uma criança pode adquirir a nacionalidade apenas se um dos progenitores for italiano.

Acreditamos que é preciso nascer-se italiano, ou seja, ser italiano significa que é preciso ter sangue italiano. Portanto, não podemos entregar a cidadania italiana, as nossas raízes, a nossa cultura”, afirma uma das manifestantes, Vera Provenzale.

Caso a nova legislação seja aprovada, cerca de 800 mil crianças podem requerer a nacionalidade italiana.

O líder o “Forza Nuova”, Roberto Fiore, garante que o movimento “está aqui para mostrar que a pátria, a pátria italiana, continua viva e para mostrar que o povo da Itália vai rebelar-se contra para as pessoas que estão a tentar destruir a nossa pátria.”

A proposta de lei tem sido uma das apostas do Governo de Paolo Gentiloni que adiou a votação da mesma, em setembro, quando percebeu que não recolhia a maioria dos votos no Senado.