EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ultranacionalistas contra reforma da lei da nacionalidade

Ultranacionalistas contra reforma da lei da nacionalidade
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os ultranacionalistas estão contra o chamado “direito de solo” que permite aos filhos de imigrantes requerer a nacionalidade.

PUBLICIDADE

Milhares de militantes do movimento italiano de extrema-direita “Forza Nuova” participaram numa manifestação em Roma contra as propostas do Governo para alterar a lei da nacionalidade.

Os ultranacionalistas estão contra o chamado “direito de solo” aprovado pela Câmara dos Deputados em 2015, que permite aos filhos de imigrantes requerer a nacionalidade.

O “Forza Nuova” quer a manutenção da legislação de 1992 que estipula que uma criança pode adquirir a nacionalidade apenas se um dos progenitores for italiano.

Acreditamos que é preciso nascer-se italiano, ou seja, ser italiano significa que é preciso ter sangue italiano. Portanto, não podemos entregar a cidadania italiana, as nossas raízes, a nossa cultura”, afirma uma das manifestantes, Vera Provenzale.

Caso a nova legislação seja aprovada, cerca de 800 mil crianças podem requerer a nacionalidade italiana.

O líder o “Forza Nuova”, Roberto Fiore, garante que o movimento “está aqui para mostrar que a pátria, a pátria italiana, continua viva e para mostrar que o povo da Itália vai rebelar-se contra para as pessoas que estão a tentar destruir a nossa pátria.”

A proposta de lei tem sido uma das apostas do Governo de Paolo Gentiloni que adiou a votação da mesma, em setembro, quando percebeu que não recolhia a maioria dos votos no Senado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra na Ucrânia domina cimeira do G7 em Itália

Em Monfalcone, Itália, um terço dos residentes é imigrante mas a autarquia é de extrema-direita

Museu italiano recria floresta de borboletas da Tanzânia