Última hora

Última hora

Luxemburgo e Banco Europeu de Investimento juntos pelo planeta

O objetivo é fornecer aos investidores uma plataforma ecológica e reduzir os riscos no combate às alterações climáticas.

Em leitura:

Luxemburgo e Banco Europeu de Investimento juntos pelo planeta

Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Luxemburgo e o Banco Europeu de Investimento associaram-se para desenvolver uma plataforma de redução de riscos para quem investir em fontes de energia renováveis e no aumento da eficiência energética.

A “joint venture” público-privada foi apresentada esta quinta-feira, em Bona, na Alemanha, num evento à margem da cimeira climática da ONU, a COP23.


O investimento para já será de cinco milhões de euros, uma gota de água entre os “quatro biliões de ativos geridos por milhares de fundos de investimento” que o ministro das Finanças luxemburguês diz ter. “Estamos atrás dos Estados Unidos, a capital mundial dos fundos de investimento, por isso temos uma enorme reserva de capitais privados para investir em projetos verdes”, afirmou Pierre Gramegna.

O presidente do Banco Europeu de Investimento — organismo que se define como “o maior financiador do mundo em ações climáticas” — admite que “as pessoas talvez queiram investir em projetos especificamente destinados à mitigação das alterações climáticas e à adaptação”, por isso justifica a criação deste “instrumento das obrigações ecológicas.”

“Fomos os primeiros, há 10 anos, a emitir obrigações verdes. Ainda somos, hoje em dia, o maior emissor de obrigações verdes do mundo”, congratula-se Werner Hoyer.

O objetivo desta cooperação entre o Luxemburgo e o Banco Europeu de Investimento é fornecer aos investidores uma plataforma ecológica e reduzir os riscos para quem investir em projetos de combate às alterações climáticas no Médio Oriente e no norte de África, concendendo também maiores garantias aos financiamentos privados.