Última hora

Última hora

Putin serve de "correio" em troca de prisioneiros na Ucrânia

Líderes separatistas de Donetsk e Luhansk terão manifestado abertura ao presidente da Rússia

Em leitura:

Putin serve de "correio" em troca de prisioneiros na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Rússia apelou junto dos líderes separatistas das regiões ucranianas de Donetsk e Luhansk na defesa de uma nova proposta de troca de prisioneiros entre os rebeldes e o exército da Ucrânia. Alexander Zakharchenko e Igor Plotnitsky terão mostrado abertura a Vladimir Putin.

A proposta foi apresentada ao líder do Kremlin na quarta-feira, em Istre, na Rússia, pelo oligarca ucraniano Viktor Medvedchuk, líder do movimento pró-russo “Escolha Ucraniana”, interlocutor de Kyiv com os rebeldes e compadre do presidente russo — Putin é padrinho da filha mais velha de Medvedchuk, Daryna.

O encontro decorreu durante uma visita ao mosteiro de Nova Jerusalém, em Istra, na região de Moscovo, com a presença do patriarca ortodoxo russo Kirill.



O oligarca ucraniano garantiu a Putin que “a Ucrânia está pronta a libertar 306 pesoas e espera que Donetsk e Luhansk libertem 74”. “Isto pode ser feito antes do fim do ano e das férias de Natal (celebrado pela religião ortodoxa a 07 de janeiro).”

De acordo com o porta-voz do Kremlin, citado pela agência russa Tass, Vladimir Putin já falou com Alexander Zakharchenko e Igor Plotnitsky, respetivamente os líderes separatistas pró-russos das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Luhansk. “No geral, Zakharchenko e Plotnitsky apoiaram a iniciativa (de Medvedchuk)”, revelou Dmitry Peskov.


A mesma agência citou também Zakarchenko sobre a proposta de troca de prisooneiros. “Sim, eu apoio a iniciativa do presidente da Rússia. a razão é simples: não vai contra os nossos princípios e a forma como a rep´~ubloica já antes lidou com a questões dos detidos”, afirmou o líder separatista de Donetsk.