This content is not available in your region

Putin serve de "correio" em troca de prisioneiros na Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Putin serve de "correio" em troca de prisioneiros na Ucrânia

O presidente da Rússia apelou junto dos líderes separatistas das regiões ucranianas de Donetsk e Luhansk na defesa de uma nova proposta de troca de prisioneiros entre os rebeldes e o exército da Ucrânia. Alexander Zakharchenko e Igor Plotnitsky terão mostrado abertura a Vladimir Putin.

A proposta foi apresentada ao líder do Kremlin na quarta-feira, em Istre, na Rússia, pelo oligarca ucraniano Viktor Medvedchuk, líder do movimento pró-russo “Escolha Ucraniana”, interlocutor de Kyiv com os rebeldes e compadre do presidente russo — Putin é padrinho da filha mais velha de Medvedchuk, Daryna.

O encontro decorreu durante uma visita ao mosteiro de Nova Jerusalém, em Istra, na região de Moscovo, com a presença do patriarca ortodoxo russo Kirill.



O oligarca ucraniano garantiu a Putin que “a Ucrânia está pronta a libertar 306 pesoas e espera que Donetsk e Luhansk libertem 74”. “Isto pode ser feito antes do fim do ano e das férias de Natal (celebrado pela religião ortodoxa a 07 de janeiro).”

De acordo com o porta-voz do Kremlin, citado pela agência russa Tass, Vladimir Putin já falou com Alexander Zakharchenko e Igor Plotnitsky, respetivamente os líderes separatistas pró-russos das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Luhansk. “No geral, Zakharchenko e Plotnitsky apoiaram a iniciativa (de Medvedchuk)”, revelou Dmitry Peskov.


A mesma agência citou também Zakarchenko sobre a proposta de troca de prisooneiros. “Sim, eu apoio a iniciativa do presidente da Rússia. a razão é simples: não vai contra os nossos princípios e a forma como a rep´~ubloica já antes lidou com a questões dos detidos”, afirmou o líder separatista de Donetsk.