Última hora

Última hora

Putin e Erdoğan condenam reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

Presidente da Federação russa encontrou-se com presidente turco em Ancara esta terça-feira.

Em leitura:

Putin e Erdoğan condenam reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente russo, Vladimir Putin, reuniu-se em Ancara com o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, para discutir o conflito na Síria e a questão levantada pelo reconhecimento da parte dos Estados Unidos de Jerusalém - incluida a parte anexada - como capital de Israel.

Este é o oitavo encontro dos dois líderes este ano, menos de um mês após a sua reunião na cidade russa de Sochi, em meados de novembro.

Segundo a presidência turca, Putin foi convidado por Erdogan para trocar opiniões sobre assuntos internacionais e regionais, a começar pela questão de Jerusalém e pelos mais recentes acontecimentos na Síria.

Uma condenação mútua 

Tanto Putin como Erdogan expressaram total condenação da decisão do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de transferir a embaixada do seu país em Israel de Telavive para Jerusalém, um gesto que equivale ao reconhecimento da cidade como capital israelita.

Putin chegou a Ancara procedente do Cairo, onde assinou um acordo de cooperação nuclear civil com o Presidente egípcio, Abdelfatah al-Sissi.

Horas antes, o Presidente russo reuniu-se de surpresa com o homólogo sírio, Bashar al-Assad, numa base aérea da Síria.

Ancara e Moscovo apoiam lados opostos do conflito: a Rússia apoia o Governo de Damasco e a Turquia apoia os grupos rebeldes de orientação islamista, embora ambos lutem contra os jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico ou DAESH (sigla em língua árabe). 

Mas os exércitos russo e turco cooperam em alguns locais na Síria e Erdogan e Putin mantêm um diálogo estreito sobre o conflito.

(Com Lusa)