Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Putin e Erdoğan condenam reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

Putin e Erdoğan condenam reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente russo, Vladimir Putin, reuniu-se em Ancara com o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, para discutir o conflito na Síria e a questão levantada pelo reconhecimento da parte dos Estados Unidos de Jerusalém - incluida a parte anexada - como capital de Israel.

Este é o oitavo encontro dos dois líderes este ano, menos de um mês após a sua reunião na cidade russa de Sochi, em meados de novembro.

Segundo a presidência turca, Putin foi convidado por Erdogan para trocar opiniões sobre assuntos internacionais e regionais, a começar pela questão de Jerusalém e pelos mais recentes acontecimentos na Síria.

Uma condenação mútua 

Tanto Putin como Erdogan expressaram total condenação da decisão do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de transferir a embaixada do seu país em Israel de Telavive para Jerusalém, um gesto que equivale ao reconhecimento da cidade como capital israelita.

Putin chegou a Ancara procedente do Cairo, onde assinou um acordo de cooperação nuclear civil com o Presidente egípcio, Abdelfatah al-Sissi.

Horas antes, o Presidente russo reuniu-se de surpresa com o homólogo sírio, Bashar al-Assad, numa base aérea da Síria.

Ancara e Moscovo apoiam lados opostos do conflito: a Rússia apoia o Governo de Damasco e a Turquia apoia os grupos rebeldes de orientação islamista, embora ambos lutem contra os jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico ou DAESH (sigla em língua árabe). 

Mas os exércitos russo e turco cooperam em alguns locais na Síria e Erdogan e Putin mantêm um diálogo estreito sobre o conflito.

(Com Lusa)