Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Israel e Turquia trocam acusações de terrorismo

Benjamin Netanyahu e Recep Tayyp Erdogan abrem guerra de palavras
Benjamin Netanyahu e Recep Tayyp Erdogan abrem guerra de palavras
Tamanho do texto Aa Aa

Estalou uma guerra de palavras entre a Turquia e Israel. Recep Tayyp Erdogan considerou "nula, vazia e perigosa" a decisão do presidente dos Estados Unidos em reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O presidente da Turquia acusou ainda o Estado hebraico de ser "um ocupante terrorista" nos territórios da Palestina desde 1947.

"Israel é um Estado de terror. Não vamos deixar Jerusalém à mercê de um país assassino de crianças. Não vamos deixar Jerusalém à consciência de um Estado que não tem outros valores além da ocupação e do saque. Vamos continuar determinados a nossa luta dentro da lei e dos valores democráticos", afirmou Erdogan à margem de um evento do seu partido, o Justiça e Desenvolvimento (AK), em Ancara.

Benjamin Netanyahu não deixou o presidente turco sem resposta. Em Paris, na primeira de duas escalas numa curta digressão pelo centro da Europa, o primeiro-ministro israelita contra-atacou à letra as palavras de Erdogan.

"Não estou habituado a receber palestras morais de líderes que bombardeiam aldeias curdas no seu próprio país, a Turquia, que prendem jornalistas, que ajudam o Irão a tornear as sanções internacionais e que ajudam terroristas inclusive em Gaza, matando inocentes. Não é essa pessoa que nos vai dar lições", disse Netanyahu, ladeado pelo Presidente francês, Emmanuel Macron.

Com Netanyahu a caminho de Bruxelas, o presidente da Turquia promove terça-feira uma cimeira de emergência com líderes dos países membros da Organização da Cooperação Islâmica para coordenar uma resposta à decisão unilateral dos Estados Unidos sobre Jerusalém.