Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Presidente de França faz apelo à paz ao primeiro-ministro de Israel

Benjamin Netanyahu e emmanuel Macron juntos em Paris
Benjamin Netanyahu e emmanuel Macron juntos em Paris -
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro de Israel aproveitou a escala em Paris, numa visita de dois dias ao centro da Europa, para vincar, perante o Presidente de França, Jerusalém como capital hebraica.

Netanyahu procura consolidar a nível internacional a decisão unilateral anunciada na semana passada por Donald Trump de reconhecer contestada cidade sagrada de judeus, muçulmanos e cristãos como capital do Estado do hebraica no lugar Telavive, mas Emanuel Macron não vacilou.

"Fiz ver ao primeiro-ministro Netanyahu a minha desaprovação das recentes declarações do presidente dos Estados unidos, que a França considera contrárias ao direito internacional e perigosas para a paz. Perigosas para a paz porque não servem a curto prazo a causa da segurança. Mesmo a de Israel e dos israelitas", afirmou o líder francês.

Netanyahu, claro, discordou e pediu respeito pela história como Israel, e Trump, a veem. "Paris é a capital de França. Jerusalém é a capital de Israel. É a capital de Israel há 3000 anos e é a capital do Estado judeu há setenta anos. Nós respeitamos a vossa história e as vossas escolhas, e sabemos que, como amigos, a França respeita as nossas", afirmou o chefe de Governo israelita.

A passagem de Benjamin Netanyahu pela França motivou em Paris, Lyon ou Lille várias manifestações pró-Palestina e contra as palavras de Donald Trump em relação a Jerusalém.

Emanuel Macron aproveitou ainda para pedir ao primeiro-ministro hebraico um gesto corajoso a favor dos palestinianos antes de Netanyahu partir para Bruxelas para a segunda e última escala nesta curta digressão pela Europa.