Última hora

Última hora

"The Post", a homenagem de Steven Spielberg ao jornalismo

Em leitura:

"The Post", a homenagem de Steven Spielberg ao jornalismo

"The Post", a homenagem de Steven Spielberg ao jornalismo
Tamanho do texto Aa Aa

Meryl Streep e Tom Hanks juntam-se pela primeira vez no grande ecrãn, sob a direção de Steven Spielberg, para dar corpo ao filme "The Post", que retrata a histórica revelação dos chamados 'Papéis do Pentágono', em 1971.

Estes documentos revelados pelo Washington Post aos norte-americanos mostraram o verdadeiro curso da guerra no Vietname e a expetativa da anunciada derrota que já se desenhava, mas que as autoridades não assumiam. Uma obra que recupera a tradição de Hollywood do cinema mais político e a importância do jornalismo, algo cada vez mais em foco na atualidade dos Estados Unidos.

"É definitivamente sobre o legado da Guerra do Vietname e o que 40 anos de política fizeram aos Estados Unidos da América. E é também sobre a integridade jornalística das pessoas que estavam destinadas a obterem a verdade, que não viram isso como o seu trabalho mas sim como a sua responsabilidade. Não é algo individual - acho que é um filme muito bom sobre o que é o estado da América. Porque aqui está o que aprendi da história: parece que nunca muda nada", afirmou Tom Hanks.

A história tem mais de 40 anos, mas para Steven Spielberg, ela não podia ser mais atual, com a guerra aberta entre a presidência de Donald Trump e os media norte-americanos.

"Haverá sempre um tipo de empurrão e atração na relação entre qualquer presidência e os media. Todos atravessam um conflito com a imprensa", declarou o realizador aos jornalistas à margem da antestreia.

Tom Hanks intepreta o histórico diretor do The Post, Ben Bradlee. A Meryl Streep cabe o papel de Kay Graham, a primeira mulher na administração de um jornal. Juntos foram decisivos para acelerar o fim da guerra do Vietname e abriram uma era de grande de confiança entre os cidadãos e o jornalismo.

"The Post" é já visto como um dos favoritos aos óscares, depois de ter alcançado seis nomeações para os Globos de Ouro. O filme convenceu a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood e corre agora pelos prémios nas categorias de Melhor Filme Dramático, Melhor Ator (Tom Hanks), Melhor Atriz (Meryl Streep), Melhor Realizador (Steven Spielberg), Melhor Argumento (Liz Hannah e Josh Singer) e Melhor Banda Sonora (John Williams). Os vencedores serão conhecidos a 7 de janeiro.

O filme tem estreia agendada em Portugal para 25 de janeiro de 2018.