Última hora

Última hora

Consumo de pornografia aumenta na Islândia

Em leitura:

Consumo de pornografia aumenta na Islândia

Tamanho do texto Aa Aa

O consumo de pornografia na Islândia está a aumentar junto de crianças e de adolescentes. Essa é uma das conclusões de um estudo, agora, publicado que alerta para o impacto que a visualização deste tipo de vídeos tem no comportamento dos mais jovens. Ao que tudo indica, a procura de conteúdos pornográficos aparece associada à busca de informações sobre sexo.

"Nem todos veem vídeos pornográficos, mas uma grande maioria dos rapazes sim porque é muito fácil. Penso que a pornografia afeta toda a gente e a forma como os mais novos olham para eles mesmos. Todas as raparigas se depilam. Os rapazes menos, mas são muito sensíveis em relação aos próprios orgãos genitais e uma pessoa normal em relação à sociedade em que se insere pode sentir-se diferente por causa da pornografia" refere Bragi Geir Bjarnason, estudante.

"Alguns rapazes são muito exigentes. Penso que a pornografia afeta o modo como as mulheres olham para si mesmas. Os rapazes falam de mamas e de rabos grandes, mas ao mesmo tempo, as raparigas devem ser magras. Ora, isto leva-nos a pensar que se não formos assim, não somos suficientemente interessantes" adianta Sara Guðnadóttir, estudante.

Os sexologistas apontam para a necessidade de implementar medidas que contrariem esta tendência.

"Acredito e os estudos provam que o consumo de pornografia online por parte de crianças afeta a ideia que têm sobre o sexo. Isto mostra que precisamos de agir antes do mal-estar feito, ou seja, precisamos de evitar que as crianças vejam conteúdos deste género online já que os pode prejudicar e iludir" defende a sexologista Dagbjört Ásbjörnsdóttir.

Há muito que a Islândia admite vedar o acesso à pornografia a partir da Internet, mas a ideia é tudo menos consensual já que muitos consideram que põe em causa o direito à liberdade de expressão.