Última hora

Última hora

Carnaval do Rio critica desigualdade social

Em leitura:

Carnaval do Rio critica desigualdade social

© Copyright :
REUTERS/Ricardo Moraes
Tamanho do texto Aa Aa

Samba, brilho, cor, alegria e também crítica à desigualdade social e a todas as formas de preconceito e intolerância desfilaram pela Avenida Marquês de Sapucaí, no segundo dia de desfiles das escolas de samba do Rio da Janeiro.

Os enredos da Beija-flor, União da Ilha, Salgueiro, Unidos da Tijuca, Portela e Imperatriz Leopoldinense retrataram a diversidade da gastronomia brasileira, criticaram o fosso social, enalteceram a mulher negra e destacaram o tema dos refugiados.

O ator e realizador Miguel Falabella foi homenageado pela escola de samba Unidos da Tijuca com o enredo "Um coração urbano: Miguel, o arcanjo das artes, saúda o povo e pede passagem".