This content is not available in your region

Republicanos criticam pressão de Trump sobre investigação de Mueller

Access to the comments Comentários
De  João Paulo Godinho
Republicanos criticam pressão de Trump sobre investigação de Mueller

O pedido de John Dowd, um dos advogados do presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, para que termine a investigação às alegadas ligações da interferência russa nas eleições norte-americanas e a campanha do atual presidente está a incomodar o Partido Republicano.

De Marco Rubio (senador da Florida) a James Lankford (senador de Oklahoma), passando Trey Gowdy (congressista da Carolina do Sul), são vários os elementos do partido a manifestarem desconforto pela pressão da Casa Branca, que surgiu apenas um dia depois da controversa demissão do diretor adjunto do FBI, Andrew McCabe.

Alguns defendem mesmo que se Trump é inocente, então não há nada a temer na investigação do procurador especial Robert Mueller, que liderou também o FBI entre 2001 e 2013.

"Quando você é inocente... quando há alegação de conluio com os russos, não há provas disso e está inocente, então aja como tal", afirmou Trey Gowdy ao canal de televisão Fox News.

A polémica ganhou um novo fôlego na última semana com a demissão do diretor adjunto do FBI, Andrew McCabe, a apenas dois dias de entrar para a reforma. McCabe era há muito tempo um alvo de Donald Trump no Twitter, desde que subscreveu as alegações de James Comey, o antigo diretor do FBI que saiu sob pressão do presidente norte-americano em 2017.

A demissão de Comey ficou ligada a esta investigação sobre as possíveis relações entre a Rússia e a organização de campanha de Donald Trump, uma operação que o presidente sempre considerou uma desde o início uma "caça às bruxas".