Última hora

Última hora

Bale guia Real Madrid à 13ª vitória na Liga dos Campeões

Em leitura:

Bale guia Real Madrid à 13ª vitória na Liga dos Campeões

© Copyright :
REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

O Real Madrid venceu esta noite a final da Liga dos Campeões contra o Liverpool, por 3-1, e somou em Kiev a sua 13ª vitória na competição e a terceira consecutiva.

Mais emotiva do que bem disputada, esta foi uma final de consagração para Gareth Bale e de desastre para Loris Karius, num embate em que o português Cristiano Ronaldo assinou uma prestação discreta.

Se o galês do Real Madrid se tornou o primeiro suplente a fazer dois golos numa final da maior competição de clubes do mundo, com destaque para o inesquecível pontapé de bicicleta no 2-1 para o Real, já o guardião alemão dos 'reds' ficou integralmente ligado à derrota da equipa, ao comprometer no primeiro e no terceiro golos dos 'merengues'.

A decisão de Kiev opunha o crónico favorito à vitória à formação mais excitante desta edição, que contabilizava antes deste encontro 40 golos, uma prestação essencialmente suportada pelo ataque demolidor constituído por Mohamed Salah, Roberto Firmino e Sadio Mané.

As expectativas pareciam cumprir-se logo nos primeiros minutos, com uma entrada desinibida e confiante do Liverpool, imune ao nervosismo do seu 'onze' inicial fazer uma estreia em finais da Champions, enquanto do outro lado estavam exatamente os mesmos onze que iniciaram a final do ano passado, contra a Juventus.

Os 'reds', do técnico Jurgen Klopp, dominavam e criavam dificuldades ao conjunto de Zinedine Zidane, incapaz de acertar as marcações perante o futebol objetivo e assertivo dos ingleses.

Contudo, a história da primeira parte e do jogo conheceu um volte-face à passagem dos 30 minutos, quando Mohamed Salah saiu lesionado no ombro esquerdo, depois de um lance com Sergio Ramos. A estrela egípcia saiu em lágrimas e com a sua saída o Liverpool perdeu algum fulgor.

O Real Madrid aproveitou para crescer no jogo, mesmo que também tenha perdido Carvajal por lesão pouco depois, e acabou já o primeiro tempo a controlar as operações, com mais posse de bola e lances perigosos de Ronaldo e Benzema.

Todavia, o nulo resistiu até ao intervalo e foi preciso esperar pela segunda parte para ver golos em Kiev.

O avançado francês Karim Benzema acabou por inaugurar o marcador aos 51 minutos, com um lance verdadeiramente caricato. Karius agarra a bola e tenta passar com as mãos para um colega, mas a trajetória cruza-se com Benzema, que consegue desviar para o 1-0 numa baliza deserta.

O sonho do Liverpool tornava-se mais sombrio, mas o senegalês Sadio Mané reacendeu a esperança quatro minutos depois, com um desvio oportuno a um primeiro cabeceamento de Lovren.

Um arranque frenético e uma final em aberto - era assim que estava agora o jogo, mas foi quando entrou em cena Gareth Bale.

O galês precisou de somente três minutos para conseguir um golo para a eternidade, com um excecional pontapé de bicicleta, sem hipóteses para Karius.

Os 'reds' ainda tentaram reagir e Mané esteve novamente perto de marcar, mas o poste negou o segundo golo do Liverpool. Ato contínuo, Bale acabou com as dúvidas e fez o 3-1 aos 83 minutos num remate de longe, em que Karius voltou a não estar ao melhor nível.

Com este triunfo, o Real Madrid, que venceu quatro das últimas cinco edições, passou a somar a 13 títulos de campeão europeu, enquanto o Liverpool se mantém com cinco troféus.