Última hora

Última hora

Dia do Refugiado com muito sabor em Atenas

Em leitura:

Dia do Refugiado com muito sabor em Atenas

Dia do Refugiado com muito sabor em Atenas
Tamanho do texto Aa Aa

Tal como em diversas outras cidades europeias, este Dia do Refugiado foi assinalado em Atenas com o Festival de Comida dos Refugiados. Um espaço privilegiado de partilha. Uma iniciativa à qual se associaram diversos restaurantes da cidade.

O chefe sírio, Barshank Haj Younes, também lá estava: "Recebi a primeira influência culinária através da minha mãe. Foi com ela que aprendi a cozinhar, mas perdia-a há dois anos, pouco antes de vir para a Grécia. Nos pratos que preparo gosto de combinar a cozinha síria com a grega".

Uma mistura que tem tudo para ser um sucesso. Barshank não perdeu o prazer da cozinha, apesar dos revezes da vida: "Vim para a Grécia, através da Turquia, há dois anos. Cheguei de barco à ilha de Chios. De lá, fui a Idomeni, no norte da Grécia, e fiquei num campo de refugiados durante 4 meses. Queria ir para a Europa Central, especialmente para a Suíça, onde tenho alguns amigos, mas não consegui, fecharam a fronteira e eu voltei para aqui, para Atenas. Tenho estudado ultimamente e tenho tido aulas, para desenvolver a minha culinária e espero que um dia possa tornar -me num chef de renome".

O chef do restaurante "Seychelles", Fotis Foteinoglou, também se juntou à iniciativa, como já tinha acontecido há um ano: "No ano passado cozinhei com o Barshank, da Síria; este ano foi com o Boube, do Irão. A comunicação foi um pouco difícil, mas quando fomos para a cozinha, no meio dos tachos e das panelas, a linguagem da cozinha é a mesma".

O festival da comida permite aos atenienses terem novas experiências culinárias e partilharem com os refugiados momentos cheios de sabor, até ao dia 24 de junho.