Última hora

Última hora

NATO: Trump ataca Alemanha e exige maior investimento na defesa comum

Em leitura:

NATO: Trump ataca Alemanha e exige maior investimento na defesa comum

NATO: Trump ataca Alemanha e exige maior investimento na defesa comum
Tamanho do texto Aa Aa

Na cimeira da NATO, em Bruxelas, Donald Trump exigiu um maior investimento na defesa por parte dos aliados da Aliança Atlântica e não poupou críticas. A chanceler Angela Merkel e as políticas energéticas germânicas constituíram o principal alvo.

O presidente dos Estados Unidos da América criticou o projeto do Nord Stream 2, o gasoduto que vai ligar a Rússia à Alemanha e permitirá importar 55 mil milhões de m3 de gás por ano.

Horas antes, o inquilino da Casa Branca afirmou que Berlim estava cativo dos interesses de Moscovo.

No Twitter, Trump questionou a utilidade da Aliança, afirmando que são os Estados Unidos que estão a pagar a proteção da Europa e continua a perder biliões nas transações comerciais.

O presidente norte-americano exigiu, ainda, que os países da NATO invistam, de imediato, 2% do Produto Interno Bruto na defesa.

O secretário-geral da NATO assumiu as tensões no seio da organização.

"Nós discutimos... Temos desentendimentos", afirma Jens Stoltenberg.

Donald Trump não desarma e insiste para que os aliados comecem a pagar mais pela defesa comum. O presidente norte-americano vai mais longe e entende que devem reservar 4% do PIB para a defesa militar e não apenas os 2% inscritos como meta na cimeira de 2014, no País de Gales.