Última hora

Última hora

Libertada jovem palestiniana que esbofeteou soldado israelita

Em leitura:

Libertada jovem palestiniana que esbofeteou soldado israelita

Libertada jovem palestiniana que esbofeteou soldado israelita
Tamanho do texto Aa Aa

Envolta em lágrimas Ahed Tamimi, um ícone da resistência palestiniana, regressou a casa na Cisjordânia.

A jovem deixou este domingo a prisão de Hasharon, em Even Yehuda, no centro de Israel. Tinha sido condenada a uma pena de oito meses de cadeia por esbofetear um militar.

À saída abraçou-se à mãe, também detida, condenada, e agora em liberdade. Lembrou a morte de um familiar provocada pelas forças israelitas.

"A partir da casa do mártir Izzideen Tamimi sublinho: a resistência continua até terminar a ocupação. As mulheres prisioneiras são fortes. Agradeço a todos os que apoiaram o meu caso", disse Tamimi.

Em dezembro do ano passado, a jovem surgiu num vídeo a esbofetear um soldado israelita, ao lado de uma prima e da mãe. As imagens acabaram nas redes sociais e correram mundo.

A ativista - agora com 17 anos, tinha 16 quando foi detida - vive em Nabi Saleh, 20 quilómetros a nordeste de Ramallah, na Cisjordânia, território que está sob controlo militar israelita.

Para assinalar a libertação de Tamimi, na quarta-feira, um artista vindo de Itália pintou o rosto da jovem no muro construído por Israel em Belém. Motivo suficiente para a detenção por parte de soldados israelitas porque é proibido pintar na parede.